Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energias Alternativas

Blog sobre energias renováveis, biomassa, eolica, hidrica, solar. Noticias sobre novas energias. Beneficios da utilização de energias alternativas.

Energias Alternativas

Blog sobre energias renováveis, biomassa, eolica, hidrica, solar. Noticias sobre novas energias. Beneficios da utilização de energias alternativas.

Teletrabalho diminui emissões de carbono

Está definitivamente provado que o teletrabalho é vantajoso em termos de redução nos gastos de combustíveis com o transporte diário para o trabalho e na consequente redução de emissões de CO2, criando assim um melhor ambiente para todos.

 

"Green computing

A realização de trabalho a partir de casa consegue ter um efeito redutor nas emissões de dióxido de carbono, mesmo tendo em conta as emissões provenientes de ambientes domésticos, de acordo com um estudo levado a cabo pela CEA norte-americana (Consumer Electronics Association). O estudo “The Energy and Greenhouse Gas Emissions Impact of Telecommuting” permitiu verificar que o tele-trabalho nos EUA causou o aumento de emissões de dióxido de carbono para a atmosfera nacionais. Tal relaciona-se com os sistemas de aquecimento e arrefecimento e a energia para os dispositivos electrónicos. No entanto, tal é mais do que compensado com as poupanças no consumo de petróleo. O tele-trabalho reduz o consumo de energia associado ao transporte de e para o escritório e, em alguns casos, uma porção da energia associada ao espaço de escritórios comerciais.

 

O relatório demonstra que existem cerca de 3,9 milhões de pessoas nos EUA que trabalham em casa pelo menos uma vez por semana. Evitando uma média de 22 milhas de transporte até ao local de trabalho e tendo em conta que o aumento de utilização de energia em casa, esta prática permite poupar cerca de 840 milhões de barris de petróleo, o equivalente a tirar dois milhões de carros da estrada durante um ano.

O estudo focou-se em trabalhadores que gastam um ou mais dias a trabalhar a partir de casa por semana e comparou a energia despendida na reaalização do trabalho em casa e a realização do trabalho no escritório.

 

...Este relatório atesta que o consumo de dispositivos electrónicos é parte da solução para as alterações climáticas, na medida em que consegue diminuir emissões de gases tóxicos e reduzir consumo de combustíveis fósseis. O estudo estima ainda que 53 milhões de trabalhadores possam passar a exercer as suas funções em casa nos EUA, representando uma redução em emissões de dióxido de carbono equivalente a tirar mais de 27 milhões de carros das estradas anualmente. "

 

Veja o artigo completo em Computerworld.com.pt

Computador "verde" a energia solar

"A Lenovo, o terceiro maior fabricante de PCs do mundo, apresentou o seu novo computador ultracompacto ThinkCentre A61e, com baixo consumo energético (45 watts) e com sistema que lhe permite funcionar com um opcional de alimentação por placas solares.
É um computador portátil, pesa pouco mais de 3,5 kg, é desenvolvido com 90% de material reciclável e sua eficiência energética é de 85%. Com esses atributos o novo computador supera os critérios da Agência de Protecção Ambiental (EPA).

De acordo com o site DailyTech, a Lenovo calcula que cada unidade do BlueSky represente em média uma economia anual de US$ 20 em energia para os utilizadores.

O computador também chamado "verde" traz processador AMD Athlon 64 X2 dual core ou AMD Semprom, e HD que varia de 80 GB a 750 GB, e já está no mercado desde Outubro em Portugal, com preço sugerido de US$ 399 (impostos não incluídos)."

Fonte: Centro de Pesquisa Energia Inteligente - CefetMG

O preço para Portugal é de aproximadamente €369 + IVA. Saiba mais pormenores na página: http://www.channel-partner.pt/artigos.php?id=1324&c=6